06.07.11

 

Fomos Reis e senhores dos bancos de jardim de toda a cidade.

Imperámos num domínio absoluto, com uma paixão de ferro que imaginava

loge o seu inevitável enferrujar.

E o Sol beijava-nos os lábios.

E os lábios beijavam-se a si.

E todo o Universo consistia nuns escassos metros ao nosso redor.

E o perfume do Verão, incitador e guardião de segredos, esqueceria para

sempre a nossa impressão digital, outrora violentamente decalcada

na terra

nos arbustos

nas folhas

nas árvores

e em nós.

 

Tiago Fragoso

 

 

publicado por Conversas Trocadas às 18:50

Queremos ser...

"Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças de ganga e sapatilhas.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que colocam Deus em primeiro lugar, mas que também se esforcem na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo para rezar
e que saibam namorar na pureza e castidade,
ou que se consagrem na sua castidade.
Precisamos de Santos modernos,
Santos do século XXI,
com uma espiritualidade inserida no nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres
e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo,
se santifiquem no mundo,
que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam coca-cola
e comam hot-dogs, que usem jeans,
que sejam internautas, que usem walkman.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro,
de música, de dança, de desporto.
Precisamos de Santos que amem apaixonadamente a Eucaristia
e que não tenham vergonha de tomar um ‘copo’
ou comer uma pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos,alegres e companheiros.

Precisamos de Santos que estejam no mundo;
e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo,
mas que não sejam mundanos."

João Paulo II

Autores das Voltas
Pesquisar Voltas Trocadas
 
Voltas Dadas
RSS
blogs SAPO